Pular para o conteúdo principal

Treinamento para Consultas com SQL Server–Introdução

Olá.

Se você chegou até aqui, provavelmente está procurando material para referência rápida para o banco de dados SQL Server, talvez esteja tentando resolver algum problema, ou ainda, aprender algo novo. Muito bem! Veio ao lugar certo.

Neste post, inicia-se uma série de artigos tratando do assunto Consultas com SQL Server.

Serão vários textos, inicialmente um por semana abordando tópicos relacionados com consultas neste banco. Eis a agenda dos assuntos a serem abordados:

  1. Elementos realmente básicos de uma consulta
  2. JOINS
  3. Filtros
    Funções mais usadas
  4. Funções de Agregação (SUM, COUNT, OVER...)
  5. Instrução CASE
  6. Sub consultas (SUBQUERIES)
  7. A instrução FOR XML
  8. Medidas De Segurança Iniciais (COMMIT, TRANSACTION, ETC.)
  9. Introdução a índices e otimização

Recursos necessários

Nos artigos os exemplos estarão sendo baseados no banco SQL Server 2012 Express Edition. Esta edição contém boa parte dos recursos necessários para construir um banco para aplicações departamentais ou mesmo, para pequenas empresas. Como vantagens, é um banco gratuito, com um processo de instalação fácil e rápido.

Suas principais limitações são o tamanho do banco que não pode ultrapassar os 10GB e limitação quanto ao uso da memória e processador o que acaba impedindo seu uso em ambientes de processamento intenso com um número muito grande de usuários e requisições simultâneas.

No final deste post estou disponibilizando os links para download do instalador e também de alguns tutoriais.

A base de dados a ser usada é o Microsoft Adventure Works 2012. Este é um banco criado pela Microsoft com o propósito de demonstrar os recursos do SQL Server para treinamentos. A seguir, vou demonstrar como recuperar esta base no SQL Server a partir de um arquivo de backup.

Restaurando o banco Adventure Works 2012

Na seção de links está disponível o download do backup completo do banco. Após o download é necessário descompactar este arquivo para uma pasta do sistema e ter o acesso ao SQL Server como SysAdmin. Isto é tipicamente feito com o usuário “sa”. Na sua instalação você pode também definir a autenticação integrada, ou seja, o seu usuário no Windows também ter permissão de administrador.

A restauração do backup deste banco segue o padrão usado para qualquer outro backup normal do SQL Server.

O primeiro passo é abrir a aplicação SQL Server Management Studio (SSMS). Para ter acesso à janela com as opções de restauração é necessário clicar com o botão direito do mouse, na janela Pesquisador de Objetos (Objects Explorer em inglês) sobre o item Bancos de Dados e e no comando Restaurar Banco de Dados. Esses passos estão ilustrados na figura abaixo.

Restaurar

Esta ação fará com que se abra a janela para escolher as opções de restauração e que está demonstrada a seguir.

Janela1

É necessário marcar o campo Dispositivo e usar o botão ao lado deste para localizar o arquivo de backup que foi baixado e descompactado. Na janela que se abre e que está demonstrada na sequência. Para poder localizar o arquivo deve ser usado o botão Adicionar.janela2

A nova janela permite que se navegue pelas pastas do sistema e se escolha qual o arquivo será usado para ser restaurado. Sua interface é muito semelhante às janelas de abertura de documento padráo do Windows.

Janela3

Uma vez escolhido o arquivo, o SSMS retorna à janela anterior com este já selecionado. Basata clicar OK para que se retorne à primeira janela.

janela4

Normalmente nenhum passo adicional é necessário. O SSMS já assume o nome do banco de dados à partir do arquivo de backup (como pode ser conferido na figura), embora, seja possível realizar uma série de ajustes finos, para este exemplo basta clicar em OK e a restauração terá início.

janela5

Esta operação depende da velocidade do sistema no qual o SQL Server é instalado. Ao término de uma operação bem sucedida, é exibida a janela seguinte.

janela6

Para poder conferir se o banco de dados foi restaurado corretamente, basta abrir uma nova consulta e executar qualquer consulta SQL. Na figura abaixo está demonstrado como criar uma janela para escrever as instruções SQL através do botão direito do mouse sobre o nome do banco de dados que foi restaurado e escolhendo-se o comando Nova Consulta.

Janela7

Nesta janela é demonstrada uma consulta recuperando  todos os documentos da tabela Person.

Janela8

Com isto o banco de dados AdventureWorks2012 está pronto para ser usado nos testes. Em breve coloco aqui o próximo post. Até lá.

Links

SQL Server 2012 Express Edition

Adventure Works 2012 Full Database Backup

Cursos da Microsoft Virtual Academy sobre SQL Server

Tutorial de instalação do SQL Server (inglês)

Postagens mais visitadas deste blog

Como gerar scripts para exportar dados no SQL Server 2008

Uma das tarefas mais comuns no trabalho com desenvolvimento de software que consome dados em bancos como o SQL Server 2008 é a necessidade de em algum momento precisarmos exportar os dados de um banco para outro. Quer seja para realizar testes ou fazer simulações existem várias maneiras de se fazer isto. Neste post eu quero demonstrar um recurso do SQL Server Management Studio (SSMS) que permite realizar esta tarefa rapidamente.Para os que estão acostumados a usar esta ferramenta, já devem saber que é possível gerar scripts para o schema e também transferir os dados entre dois bancos distintos. Isto pode ser feito se o SSMS puder conectar-se com as duas bases, de origem e destino. No exemplo que vou dar, o objetivo é gerar o script apenas para uma tabela do banco de dados de exemplo da Microsoft – Northwind.1. Iniciando o assistenteO assistente deve ser iniciado clicando com o botão direito do mouse sobre o banco onde se encontra a tabela a qual iremos gerar o script. Deve se clicar n…

Pivot dinâmico com SQL Server

Passo a passo para usar pivoteamento dinâmicoOs bancos de dados bem configurados e definidos armazenam os dados de forma a otimizar o acesso, evitando duplicidade e garantindo a integridade. Porém, em muitas situações isto pode dificultar a apresentação de forma adequada sendo necessário preparar os dados usando vários recursos entre os quais, fazer o pivoteamento.Se você não precisou ainda usar ou não sabe o que é consiste em transformar cada linha de uma determinada coluna em colunas de uma nova consulta.Assim, considere uma tabela que armazene as notas bimestrais de um boletim. Uma possível estrutura para esta tabela seria algo assim:ColunaTipo de dado/TamanhoDisciplinanvarchar(50)BimestreIntNotanumeric(5,2)Uma consulta select nesta tabela com alguns dados traria um resultado parecido com o abaixo:Porém pode ser que para apresentar estes dados em um relatório seja necessário transformar cada bimestre em uma coluna e agrupar as notas nestas colunas para que fique dessa forma:Isto po…

Desabilitando o auto commit no SSMS (SQL Server Management Studio)

(Ou, como prevenir desastres e manter o emprego a salvo…)Neste post vai uma pequena mas tremendamente útil dica para desabilitar o auto commit da aplicação SQL Server Management Studio (SSMS) que é usada por dez entre dez usuários do banco de dados SQL Server para fazer consultas, alterações e executar scripts no banco de dados. (Preferências à parte, realmente muita gente usa),A primeira e mais importante notícia é que, diferentemente da ferramenta do Oracle, este editor de scripts do SQL Server vem com o recurso de auto commit ativado por padrão, assim, qualquer instrução DML (alteração dos dados com update, insert e delete) ou DDL (alteração no banco como create, drop, alter, etc.) será imediatamente enviada ao banco e persistida.Isto pode ser altamente crítico pois se estiver executando as instruções em um banco de dados de produção não haverá muitas formas de desfazer se é que haverá.Inicialmente, pode se evitar muitos acidades executando estas instruções dentro de um bloco BEGIN…